Animais de Estimação ficam deprimidos?

Sim. Assim como nós, humanos, os bichos de estimação e muitos animais tambem podem ficar tristes e deprimidos. “Quando isso acontece, eles apresentam alterações de comportamento e tornan-se agressivos, apáticos ou perdem o apetite. É comum ficarem desinteressados por atividades cotidianas, como passear e brincar e alguns até praticam automutilação, mordendo as patas e o rabo”, afirma a veterinária paulista Cristina Moreira. Mudanças de rotina e a morte ou a viagem do dono estão entres as principais causas da depressão. Mas existem outras. “Animais que naturalmente precisam de espaço, como cães de caça, podem ficar deprimidos se em seu dia-dia. Vivem confinados em espaços restritos”, diz Cristina. Outro motivo para a depressão é o isolamento do convívio com o dono. Segundo a veterinária, a primeira providência para tratar quadros depressivos de gatos, cachorros e papagaios, entre outros, é identificar a causa do problema e, se possível, tentar mudar a rotina do animal – se ele passa o dia sozinho em casa, por exemplo, arrumar alguém que lhe faça companhia. Em casos mais graves, a saída é recorrer a veterinários que podem receitar medicamentos antidepressivos ou partir para tratamentos alternativos, como REIKI, florais de Bach e homeopatia.

Por Cristina Moreira, Veterinária.

Deixe uma resposta